o que fazer áfrica do sul

Safári de 1 dia em Pilanesberg

Está com pouco tempo para viajar pela África do Sul, mas ainda assim quer fazer um safári? A melhor opção para os viajantes que ficarão por um período curto na região é conhecer o safári de 1 dia em Pilanesberg.

Neste artigo, você descobrirá a vantagem de fazer esse passeio incrível que fica próximo de Joanesburgo.

Reserva de Pilanesberg

Reserva Safári Pilanesberg

O Parque Nacional de Pilanesberg fica a 2 horas e meia de carro de Joanesburgo, portanto é uma das principais escolhas de safári para quem está na região. A reserva é um verdadeiro paraíso, por lá você tem grandes chances de encontrar os famosos Big 5.

A reserva possui 500 km² e está no centro de uma cadeia extinta de vulcões que entrou em erupção pela última vez há 1.200 milhões de anos. O local possui uma grande diversidade de fauna e flora, sendo lar de quase 7 mil animais.

Você poderá avistar leopardos, rinocerontes, elefantes, leões, búfalos, guepardos, zebras, girafas, hipopótamos, crocodilos e hienas. Além disso, existe uma grande quantidade de pássaros, no total mais de 360 ​​espécies vivem no local.

O parque faz fronteira com o complexo de entretenimento Sun City, portanto alguns turistas optam por se hospedar por lá e aproveitam para visitar Pilanesberg.

Qual a melhor época para fazer o Safári em Pilanesberg?

A visualização de animais é mais fácil durante a estação seca, que acontece durante o inverno em Pilanesberg, entre os meses de maio até setembro. As espécies costumam se juntar próximo a fontes de água para se hidratar, portanto o guia consegue prever em quais locais esses animais podem estar.

O momento menos ideal para fazer safáris ocorre durante a estação chuvosa de Pilanesberg, que acontece de outubro a abril, no verão.

O que levar para o safári?

A nossa dica para os visitantes que vão fazer um safári pela primeira vez é usar roupas confortáveis, levar chapéu para se proteger do sol e protetor solar durante o verão. Se o passeio for feito no inverno, levar casaco para se proteger dos ventos fortes.

Safári guiado em Pilanesberg

Safári guiado de um dia em Pilanesberg

O safári em Pilanesberg possui a opção de guia que fala em português. Assim, você não perderá nenhuma informação sobre a vida selvagem que vive na região.

Além disso, o passeio com guia disponibiliza um translado que busca os visitantes no hotel em que estão hospedados em Joanesburgo e os levam até a reserva.

Roteiro Safári de 1 dia em Pilanesberg

  • 06:30 – Saída do seu Hotel

O translado busca os visitantes no hotel e os leva até Pilanesberg. A viagem leva cerca de 2 horas e meia para ser feita.

  • 09:00 – Chegada em Pilanesberg

Após a chegada em Pilanesberg, os visitantes trocam de veículo e começam o safári em um jipe aberto em busca de animais.

  • 12:30 – Almoço

Depois de algumas horas de safári, o guia faz uma pausa no restaurante que está localizado no centro do parque para almoçar.

  • 13:30 – Continuação do safári

Depois de almoço, o safári continua por mais algumas horas em busca da vida selvagem pela reserva.

  • 15:00 – Fim do safári

Após várias fotos e encontros com os animais, o safári termina às 15:00.

  • 15:30 – Traslado

Por volta das 15:30 começamos o traslado de volta a Joanesburgo.

  • 18:00  – Chegada a Joanesburgo

Chegando Joanesburgo o nosso motorista deixa você no seu hotel onde terminam os nossos serviços

O que está incluso no passeio?

  • Transporte de Joanesburgo
  • Safari de veículo aberto/fechado
  • Água
  • Ingresso
  • Almoço light

Quais as vantagens de fazer esse passeio?

Quem escolhe fazer o safári de 1 dia em Pilanesberg consegue ver vários animais incríveis sem ter que se deslocar para uma região mais longe, como o Kruger. Ainda é possível avistar os Big 5 e outras espécies únicas da fauna sul-africana. O Pilanesberg também é conhecido por ser a quarta maior reserva ecológica da África do Sul e, diferente de outros parques, se localiza numa antiga cratera vulcânica.

O acesso ao parque também é bem fácil e a viagem feita de Joanesburgo até o local é bem tranquila. Os viajantes que desejam se hospedar mais próximo da reserva tem a opção de escolher o SunCity, um hotel e complexo de entretenimento cheio de atividades para você curtir suas férias na África do Sul.

Reserve o Safári de 1 dia em Pilanesberg!

Gostou desta atração? A nossa assessora de viagem está preparada para fazer a reserva desse passeio para você, entre em contato!

Passeio de Balão perto de Joanesburgo

Para quem está com viagem marcada para Joanesburgo, a dica é fazer um passeio de balão pela região. Você poderá observar belas paisagens e admirar o nascer do sol enquanto toma um café da manhã maravilhoso nas alturas. Ficou com vontade? Confira as opções de pacotes e passeios que você pode fazer por lá:

Voos de Balão

A empresa Air Ventures oferece quatro tipos de voo de balão na região próxima de Joanesburgo. Você pode escolher o que melhor se encaixa no seu objetivo de viagem.

Passeio de Balão Clássico

Passeio de balão na África do Sul

O passeio de balão clássico é uma ótima escolha para os viajantes que querem conhecer o Berço da Humanidade por outro ângulo. Além disso, também é possível avistar as incríveis formações geográficas de Magaliesberg durante o voo. 

Todo o passeio é feito com o acompanhamento de um piloto especializado, por isso a viagem é bem tranquila e suave. Você conseguirá avistar a bela paisagem africana enquanto se delicia com champanhe e outras comidas.

O lançamento do balão é feito na região do Berço da Humanidade e o pacote inclui um translado de ida e volta ao lodge no qual você está hospedado.

Duração: Toda a experiência aprox. 3 horas.

Valor por pessoa: ZAR 2770

Voo de Safári

Passeio de Balão com Safári

É impossível viajar até a África do Sul e não fazer um safári, pensando nisso a Air Ventures possui a opção de Voo de Safári. Você poderá observar as grandes pastagens, rios e as colinas da região do Berço da Humanidade, além de se encantar com vários animais. Aliás, você terá a chance de ver quatro dos Big Five durante esse passeio incrível.

O voo é feito na parte da manhã, por isso a empresa inclui um café da manhã 5 estrelas neste pacote. Durante o passeio, ainda é possível tirar várias fotos dos animais que fazem parte da fauna única da África do Sul.

O lançamento do voo é feito em um alojamento de luxo dentro do Berço da Humanidade, e fica a aproximadamente 30 minutos de carro de Joanesburgo e 40 minutos de carro de Pretória. Este pacote também inclui o transfer até o local da atração, portanto será fácil o acesso a atração.

Duração: Toda a experiência aprox. 4 horas.

Valor por pessoa: ZAR 2970

Voo de Balão Clássico Exclusivo para Dois

Passeio de Balão exclusivo para casais na África do Sul

Esse pacote é perfeito para os casais que estão aproveitando a lua de mel na África do Sul. O voo exclusivo para dois é uma experiência única e super romântica. O casal pode desfrutar a bela paisagem sul-africana, enquanto brinda com um champanhe na companhia um do outro.

Você assistirá o nascer do sol ao lado da sua pessoa amada e ainda poderá admirar o Berço da Humanidade ou o Magaliesberg. O pacote também inclui um café da manhã, no qual chá e café são servidos.

O ponto de encontro para o lançamento é no 5 Star Lodge, o transporte até o local também está dentro do pacote.

Duração: Toda a experiência aprox. 3 horas.

Valor por pessoa: ZAR 9750

Voo de Safári Exclusivo para Dois

Balão

O voo de Safári oferece uma experiência única, portanto viver esse momento com a pessoa que você ama ficará marcado na sua memória. Além de ser um voo romântico, este passeio permite que você consiga ver as belas paisagens africanas enquanto saboreia champanhe e assiste ao nascer do sol.

O passeio de balão acontece em várias reservas dentro do Berço da Humanidade. Sendo assim, os visitantes podem avistar colinas, pradarias, rios e uma variedade de animais selvagens que habitam esses locais.

Além disso, o Berço da Humanidade é conhecido por abrigar quatro dos Big Five, desse modo, existe uma boa chance de que o casal consiga ver esses animais na região.

O lançamento do balão é feito no 5 Star Lodge e o pacote já inclui o translado para transportar os visitantes.

Duração: Toda a experiência aprox. 4 horas.

Valor por pessoa: ZAR 9300

O que é o Berço da Humanidade?

O Berço da Humanidade está localizado na província de Gauteng e abrange 47000 hectares de terra. O local é conhecido por ser um sítio arqueológico onde foram encontrados diversos fósseis e vestígios dos primeiros humanos. Além disso, o sítio também possui várias cavernas calcárias dolomíticas que se formaram há cerca de 2,3 bilhões de anos.

O lançamento de balões é feito no local, pois a área é bem aberta e propícia para este tipo de atividade. Se você tiver tempo, visite o Maropeng Centre e descubra mais sobre o nascimento da humanidade.

Ficou com vontade de fazer esse passeio de balão?

Aposto que bateu vontade de conhecer o Berço da Humanidade num voo de balão. Se você está planejando visitar essa atração, converse com a nossa assessora de viagem e reserve o passeio.

Sun City Resort: um lugar incrível na África do Sul

O Sun City Resort é um dos principais destinos de férias na África do Sul, o local é famoso por seus hotéis, atrações e eventos de entretenimento. Se você está planejando uma viagem pelo continente africano, certamente esse é o lugar perfeito para você e sua família. Confira no nosso artigo algumas dicas de como aproveitar tudo o que o Sun City Resort oferece.

O que é o Sun City Resort?

Sun City Resort
créditos: Matt Kieffer

Desde 1979, o famoso Sun City Resort consegue dar uma experiência única aos visitantes. Sem dúvidas, sua infraestrutura deixa os hóspedes deslumbrados. Afinal, o que mais chama atenção no local é a arquitetura que imita um antigo palácio.

Localizado na província de North-West, a 190 km de Johanesburgo, o complexo de entretenimento fica bem próximo do Pilanesberg National Park. Inclusive é possível encontrar alguns animais nas proximidades da propriedade, como macacos e alguns babuínos.

Há uma variedade de atividades no local, o Sun City Resort consegue abrigar seis hotéis, cassinos, casa de show, um parque aquático e dois campos de golfe. Não vai faltar opção de diversão durante sua estadia no local.

O que fazer no Sun City Resort?

Com tantas opções do que fazer pelo Sun City Resort, os hóspedes podem ficar um pouco perdidos no início. Então, indicamos algumas dicas para que você experimente o melhor do resort.

Valley of Waves

Uma das atrações mais famosas de Sun City é o Valley of Waves. O local é uma praia artificial com palmeiras e banhada por águas cristalinas. Se você está procurando relaxar à beira da piscina ou surfar nas ondas, essa é a atração perfeita para você.

Também é possível se aventurar pelos toboáguas, o preferido dos visitantes é o Temple of Courage. Caso você esteja com crianças na viagem, existe uma área infantil para que você acompanhe os pequenos em suas aventuras.

Cassino Sun City

O Cassino Sun City foi inaugurado em 1979 e desde então oferece jogos de apostas em conjunto a muito glamour aos seus visitantes. Recentemente, o local foi reformado e agora possui centenas de máquinas caça-níqueis, assim como mais de quarenta jogos de mesa.

A atração fica aberta 24 horas por dia durante toda semana, ou seja, você pode visitá-lo a qualquer momento. Além disso, vale lembrar que qualquer pessoa pode se aventurar nos jogos, seja você iniciante ou um jogador mais experiente.

Golfe no Sun City Resort

O Sun City Resort possui não um, mas dois campos de golfe de alto nível: o Gary Player Country Club e o The Lost City Golf Course. Ambos foram projetados pela lenda do golfe sul-africano Gary Player.

O Gary Player Country Club é um dos melhores campos de golfe da África do Sul, contanto com 18 buracos em seu percurso. Além disso, o campo é sede do Nedbank Golf Challenge anual e recebe algumas das lendas do golfe mundial.

O Lost City Golf Course se caracteriza por um terreno rochoso, com algumas passagens mais difíceis e lagos pelo caminho. 

Spa e Beleza

Um resort como o Sun City não seria o mesmo sem um spa e um salão de beleza. Portanto, você pode relaxar no Royal Salon ou no Gary Player Health Spa. Ambos são administrados de acordo com o padrão cinco estrelas estabelecido pelo Gatsby International Health Spas.

Você pode fazer tratamentos rejuvenescedores, relaxar enquanto faz uma energização corporal e muito mais. Se você preferir, pode solicitar uma massagem no seu quarto ou na beira da piscina do Sun City.

Atrações nas proximidades do Sun City Resort

Ainda que o Sun City Resort ofereça uma variedade de atividades, muitos hóspedes gostam de explorar a região nas proximidades. Sendo assim, você pode conhecer outros lugares incríveis no território sul-africano e logo em seguida voltar para sua acomodação luxuosa.

Safári no Pilanesberg Game

Safari Sun City

O Pilanesberg National Park é o quarto maior parque da África do Sul. A reserva natural é perfeita para quem quer achar os Big 5 e fazer um safári mais curto.

A entrada do parque está localizada a apenas 10 minutos de Sun City, por isso muitos turistas costumam optar por fazer safári na região. Você pode optar por fazer com seu próprio carro (self-drive) ou com um guia privado.

O Pilanesberg National Park fica dentro de uma cratera inativa de vulcão e possui um bioma único. Afinal, a reserva está situada em uma zona de transição entre a savana úmida e a árida. Com toda certeza, você vai se surpreender com todas as espécies que você vai encontrar por lá.

Safári no Balão

Safári de Balão próximo ao SunCity

O safári feito no Balão também é uma das possibilidades disponíveis no Pilanesberg Park. A Mankwe Game Tracker é uma das poucas empresas que faz esse tipo de serviço na África do Sul.

As paisagens vistas lá do alto conseguem impressionar a todos, sem dúvidas vale muito a pena fazer o voo. A empresa faz todo o acompanhamento durante o passeio. Os hóspedes são recolhidos em seu hotel e levados para o parque. Lá encontram o resto da tripulação.

O voo tem aproximadamente uma hora de duração e no pouso é servido espumante. A atração ocorre no início da manhã e leva em torno de 5 horas para viver a experiência completa.

Vamos planejar sua viagem para o Sun City resort?

Gostou das nossas dicas do Sun City Resort? Nossa assessora de viagens pode planejar um roteiro personalizado para você ter uma experiência incrível por lá. 

Pilanesberg ou Kruger: qual escolher?

Se você pesquisou um pouco sobre safáris, é bem provável que conheça as reservas de Pilanesberg ou Kruger. No entanto, muitos turistas ficam na dúvida sobre qual desses locais visitar. Por isso, separamos algumas características e informações importantes para facilitar a sua decisão.

Prós: Pilanesberg e Kruger

Primeiramente, é importante saber quais os objetivos de sua viagem e como você deseja aproveitá-la. Assim, você pode entender se há mais prós ou contras com relação a escolha da reserva. A seguir, escolhemos alguns pontos positivos de se fazer safári tanto em Pilanesberg quanto no Kruger.

Safári em Pilanesberg

Pilanesberg é a quarta maior reserva ecológica da África do Sul, sua localização fica a 230 km de Joanesburgo, isto é, se você alugar um carro, pode chegar até a região em aproximadamente 3h30 de viagem. Desse modo, muitos turistas costumam fazer um safári em um dia e voltar para aproveitar outras atrações na cidade.

A área possui 500 km² e aproximadamente 7 mil animais, portanto, você tem grandes chances de ver alguns dos Big 5 e também as 354 espécies de aves que habitam o local.

O ingresso de Pilanesberg é válido por 7 dias e lá dentro existe a possibilidade de fazer o self-drive. Neste caso, o safári deve ser feito apenas na estrada asfaltada. Os turistas que quiserem fazer a opção off-road devem estar acompanhados de um guia profissional.

Uma vantagem de fazer o safári em Pilanesberg é que essa reserva fica próxima a outras atrações turísticas na África do Sul, por exemplo, o resort Sun City.

Safári no Kruger

Kruger

A região do Greater Kruger é popularmente conhecida por ser a maior área protegida de fauna típica sul-africana. Localizado a 420 km de Joanesburgo, os turistas levam em torno de 5 horas para se deslocar até o lugar. O trajeto pode ser feito de carro ou de avião.

Os visitantes que optam por alugar um carro e viajar até o Kruger, normalmente escolhem fazer a Rota Panorâmica. Assim, podem aproveitar para conhecer outras atrações pelo caminho.

O bioma do Kruger possui 19,5 mil km² de área e abriga mais de 252 mil mamíferos, dentro da extensão existem reservas privadas e o Parque Nacional Kruger para a realização de safáris. O game drive de cada um desses locais acontece de modo distinto. 

No Parque Nacional do Kruger, não é possível fazer o safári off-road, apenas o self-drive dentro da estrada asfaltada. Já nas reservas privadas, o game drive pode ser feito off-road desde que acompanhado de um guia profissional.

Além disso, no Kruger existem várias opções de hospedagem, desde cabanas simples em acampamentos até os lodges mais luxuosos.

Contras: Pilanesberg e Kruger

Ainda que Pilanesberg e Kruger possuam atrações incríveis, algumas características desses parques podem não se encaixar no seu objetivo de viagem. Então, é bom estar atento aos aspectos que você deseja evitar.

Safári em Pilanesberg

Infelizmente, Pilanesberg não possui tantas opções de acomodações como nas reservas do Kruger. Além disso, devido ao tamanho reduzido do parque, não é possível encontrar algumas espécies durante o game drive, como a hiena e o búfalo.

O local possui apenas 57,2 mil hectares, por isso, os bandos, manadas e matilhas são menores quando comparados aos que você pode encontrar no Kruger.

Também é importante saber que, por estar perto das regiões de Pretória e Joanesburgo, é comum que o local fique cheio durante os feriados sul-africanos.

Safári no Kruger

A região do Kruger costuma ser mais cara que as outras reservas na África do Sul. Além disso, diferente de Pilanesberg, os visitantes têm que pagar uma taxa diária de entrada para frequentar o parque. Essa tarifa é utilizada na conservação do bioma e pesquisas na área.

Durante a alta temporada é comum que a região sul do Kruger fique bem lotada. Dessa maneira, alguns turistas preferem evitar essa parte do parque.

Se você não está com tempo para uma viagem mais longa e elaborada pela África do Sul, ir para o Kruger pode não ser a melhor opção. A reserva é bem grande e merece ser explorada com calma.

Conclusão

Se você está procurando fazer um safári mais rápido e próximo a região de Joanesburgo, a dica é escolher a reserva de Pilanesberg. No entanto, você precisa saber que o parque não é tão grande quanto o Kruger.

Os turistas que optarem pelo Kruger devem saber que terão mais gastos com taxas, ainda assim, vão experimentar um safári incrível e avistar várias espécies belíssimas.

Conseguiu definir quais das reservas estão de acordo com seus objetivos de viagem? A nossa assessora de viagem pode planejar um roteiro personalizado para você, assim você terá uma experiência completa na África do Sul.

Roteiro sete dias em Cape Town

Buscando um roteiro de sete dias em Cape Town? Se você vai viajar para a África do Sul e quer conhecer todos os passeios legais da capital legislativa do país, um roteiro de uma semana será suficiente para visitar os principais pontos turísticos. Sendo assim, anote as nossas próximas dicas e aproveite sua viagem:

Primeiro dia do roteiro em Cape Town

Assim que desembarcar no aeroporto, aproveite para comprar um chip para usar a internet. Se não for usar o celular logo que chegar, você pode esperar para comprar o chip mais barato em algum supermercado na cidade. Em seguida, arrume suas malas na sua hospedagem e siga para um programa leve no V&A Waterfront.

roteiro em cape town
Waterfront por Shashank Kumar

O Victoria & Alfreld Waterfront oferece várias opções de restaurantes, lojas e até diversão. Por exemplo, você pode dar uma volta na roda gigante ou visitar o Two Oceans Aquarium.

Segundo dia do roteiro em Cape Town

No seu segundo dia em Cape Town, você terá um dia completo para explorar a cidade. A nossa sugestão é que visite duas atrações incríveis: a Robben Island e a Table Mountain.

Robben Island

Hoje em dia a Robben Island é considerada um Patrimônio Mundial pela UNESCO, porém no passado foi uma prisão que restringiu a liberdade de vários ativistas anti-apartheid. Dentre os presos, esteve Nelson Mandela, que ficou por lá durante 18 anos.

Para chegar até a ilha, é preciso pegar um barco no Nelson Mandela Gateway, localizado no V&A Waterfront. Lá fica a bilheteria e também um pequeno museu, que pode ser visitado enquanto se aguarda a saída do próximo barco.

Recomendamos comprar os ingressos antecipadamente para esta atração, os barcos saem do Waterfront e voltam cerca de quatro horas depois.

Horário de funcionamento: as balsas operam às 9h, 11h, 13h e 15h.

Valor: R600 para adultos, menores de 18 anos pagam R310.

Table Mountain

O marco mais famoso da Cidade do Cabo é a Table Mountain. Primeiramente, você precisa saber que esta montanha é considerada uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo. Além disso, é rica em biodiversidade e pode ser explorada em caminhadas através de trilhas. 

Se você quer um caminho mais rápido até o topo, basta usar o Cable Car. Neste passeio, recomendamos que você utilize um calçado bem confortável, passe bastante protetor solar e leve um casaco para se proteger dos ventos. Para evitar filas, compre os ingressos antecipadamente no site oficial

Você vai terminar o dia curtindo um pôr do sol incrível num dos cartões postais mais famosos da África do Sul.

Horário de funcionamento: segunda à domingo, das 8h às 20h. 

Valor: R380 (ida e volta até às 13h) ou R300 (ida e volta após 13h) por adulto; Criança paga meia.

Terceiro dia do roteiro em Cape Town

Uma atração que muitos turistas amam visitar são as vinícolas. A África do Sul possui uma tradição bem forte de produção de vinhos, portanto é impossível ir embora sem degustar as bebidas sul-africanas.

Vinícolas

vinícola
Vinícola sul-africana por Matthieu Joannon

Cape Town possui um bairro voltado especialmente para a produção de vinhos, chamado Constantia. Além da capital, também existem vinícolas nas regiões de Stellenbosch, Franschhoek e Paarl. Em um dia de tour, é possível visitar até 3 vinícolas nessas cidades, conhecendo adegas e fazendo degustações.

Devido à ingestão de álcool, recomendamos que você faça esse passeio com uma tour ou contrate um guia privado. Em Franschhoek também existe a opção de fazer a rota dos vinhos em um trem, chamado de “Wine Tram”.

Qual a vantagem de fazer o passeio com Guia Privado?

  • Passeio feito todo em português 
  • É possível escolher as vinícolas que serão visitadas e as degustações
  • Flexibilidade para adaptar o tour
  • Transfer incluso, isto é, o passeio começa e termina no seu local de hospedagem

Quarto dia do roteiro em Cape Town

Sem dúvidas, os turistas que viajam até a África do Sul sonham em fazer um safári. Se você quiser observar alguns animais, como o leão e o elefante, é possível fazer um passeio no quarto dia de roteiro até a reserva mais próxima de CapeTown, o Aquila Game Reserve. 

Aquila Game Reserve

roteiro em cape town

O Aquila Game Reserve é uma ótima opção de passeio, afinal, o custo-benefício é bem interessante e existem diferentes pacotes que se encaixam perfeitamente no seu objetivo de viagem. Os 4 pacotes principais são:

  • Durante todo o dia
  • Apenas um período do dia
  • Com pernoite
  • Com voo

A reserva fica a 2h de carro, dessa maneira é possível alugar um carro para chegar lá ou usar transfers de ida e volta que o próprio local disponibiliza nos pacotes. Nossa recomendação é que você faça o safári da tarde, que dura apenas um período do dia.

Desse modo, você pode aproveitar a reserva e na volta a Cape Town ainda pode conhecer a Long Street se tiver com vontade de conhecer a vida noturna de Cape Town.

Quinto dia do roteiro em Cape Town

De fato, com cinco dias em Cape Town você já terá vivido experiências incríveis. Então, esse é o momento perfeito para explorar a Península do Cabo. Um dia inteiro será perfeito para visitar as atrações com bastante calma.

Muizenberg

Saia cedo de Cape Town e pegue a M3 até a praia Muizenberg, famosa por suas casas coloridas e berço do surf sul-africano. Aproveite esta oportunidade para tirar algumas fotos, observar a paisagem e respirar a brisa do mar. Então, siga para a próxima parada.

Boulders Beach

roteiro em cape town

A segunda parada é em Simon’s Town, lá você verá as criaturas mais fofas da África do Sul: os pinguins africanos. A Boulders Beach fica a 23km do Cabo da Boa Esperança, portanto é uma parada obrigatória no seu roteiro.

Para acessar a plataforma que dá acesso aos animais é preciso adquirir os ingressos na bilheteria que fica na esquina Gay Road com a Seaforth Road. Existem duas praias e com o mesmo bilhete você pode entrar em ambas. Além disso, é possível ir caminhando de uma para a outra.

Horário de Funcionamento:

de dezembro a janeiro – 7h às 19h30; 

fevereiro a abril – 8h às 18h30;

maio a setembro – 8h às 17h;

outubro a novembro – 8h às 18h30.

Valor: R75 para adultos e meia para criança

Cape Point

O Cabo da Boa Esperança fica a 50 quilômetros de Cape Town e pertence ao Parque Nacional Table Mountain. Chegou até a ser chamado de Cabo das Tormentas por causa dos violentos confrontos entre os oceanos Índico e Atlântico.

As duas principais atrações a serem visitadas são a famosa placa do Cabo da Boa Esperança e o farol. Para acessá-lo é preciso subir uma montanha a pé ou através de um trem funicular. É por lá que você encontrará o ponto mais a sudoeste da África, o Cape Point. Aproveite para tirar várias fotos e apreciar a beleza do local.

Horário de Funcionamento:

de outubro a março – 9h Às 18h;

abril a setembro – 7h às 17h.

Valor: R340 para adultos e meia para crianças.

Chapman’s Peak Drive

Na volta para casa, você pode passar por uma das mais belas estradas sul-africanas, a Chapman’s Peak Drive. Ela demorou 7 anos para ser finalizada e foi apelidada pelos habitantes locais como Chappies. A rota é popular entre corredores, caminhantes e ciclistas.

Hout Bay

Passando pela Chapman’s Peak Drive, você segue para Hout Bay. O local é conhecido por suas praias e restaurantes. Aproveite para apreciar o pôr do sol na estrada ou na beira da praia de Hout Bay. Você ainda pode encerrar o dia se deliciando em algum restaurante de Camps Bay ou no Bay Harbour Market, caso seja sexta, sábado ou domingo.

Sexto dia do roteiro em Cape Town

Separe o sexto dia para conhecer a região central e algumas atrações históricas de Cape Town. Garantimos que você vai entender bem mais a cultura local e o cotidiano sul-africano.

Long Street

Durante o dia, aproveite para dar uma volta no Centro de Cape Town. Na Long Street, você vai poder conhecer o comércio local e encontrar várias lojinhas.

Distric Six Museum

roteiro em cape town

O Distrito Seis faz parte da história de segregação racial que ocorreu durante o Apartheid na África do Sul. O museu conta a história da comunidade do bairro District Six que foi expulsa da região depois que a Lei das Áreas de Agrupamento foi promulgada.

No museu, você consegue entender mais sobre essa história de luta com os  painéis, fotos, vídeos e objetos que retratam como era a vida cotidiana por lá.

Horário de Funcionamento: segunda a sábado, de 9h às 16h.

Valor: R30 por pessoa (visitas auto-guiadas) ou R55 por pessoa (com guia).

Castle of Good Hope

O Castle of Good Hope é o principal museu da cidade! Ele está localizado no edifício mais antigo da África do Sul e possui uma arquitetura bem típica de um forte colonial.

Vale muito a pena a visita, principalmente para os turistas que amam observar grandes coleções. O local abriga dezenas de pinturas, artes decorativas, mobílias coloniais, prataria, louças e muitos outros objetos utilizados antigamente.

Horário de Funcionamento: segunda a domingo, de 9h às 16h.

Valor: R50 por adulto, crianças pagam meia.

Bo Kaap

Famoso por suas casinhas coloridas, Bo-Kaap é um bairro da região central de Cape Town que possui uma cultura riquíssima. Nós temos um artigo completo do que ver no bairro de Bo Kaap aqui no blog, assim você poderá conferir todas as informações sobre esse lugar incrível.

Nossa dica é que você reserve uma hora para conhecer o Bo-Kaap Museum, tirar fotos e experimentar a culinária típica da região.

Green Market Square

Você também pode encontrar o Green Market Square bem no coração de Cape Town. O local costuma agradar quem ama artesanato e bons preços. No entanto, é bom lembrar que esse mercado de rua é bem simples e consiste apenas em barracas de vendedores numa praça.

Por ser um lugar muito popular entre os turistas, a maioria dos vendedores superfatura os produtos. Então, esteja atento em sua visita e tente negociar.

Signal Hill

Signal Hill é conhecida por seus pores do sol, por isso, é imprescindível que você coloque esse passeio no seu roteiro. Para chegar lá, você tem que seguir o mesmo caminho que se faz para a Table Mountain. Agora é só buscar o melhor lugar para sentar e avistar o pôr do sol.

Sétimo dia do roteiro em Cape Town

No último dia, a melhor coisa a se fazer é aproveitar as belas paisagens da cidade e fazer uma boa despedida.

Kirstenbosch

roteiro em cape town
Jardim Botânico por Derek Keats

Os Jardins Botânicos de Kirstenbosch são uma ótima atividade ao ar livre para começar o sétimo dia em Cape Town. A área é enorme e possui vistas deslumbrantes.

Se quiser se deliciar um pouco mais, vale a pena pegar um lanche, estender uma toalha, e fazer um piquenique por lá. Também é possível almoçar no restaurante Moyo’s no Jardim Botânico.

Horário de Funcionamento:

de setembro a março – 8h ás 19h;

abril a agosto – 8h às 18h.

Valor: R75 por adulto, crianças pagam meia.

Sea Point

Se não estiver hospedado em Sea Point, vale à pena dar um passeio até a orla. O lugar é bem agradável e é o ponto de partida para continuar o passeio em outras praias da cidade: Clifton Beach e Camps Bay.

Clifton Beach

As praias de Clifton são mais tranquilas, cada uma delas tem seu estilo e tipos de público. Ao todo, são quatro praias separadas por pedras. A primeira praia é para aqueles que procuram lugares menos movimentados. Já a segunda, costuma ser frequentada por famílias e estudantes. A terceira praia é LGBT friendly e a quarta é a mais famosa de todas.

Camps Bay

Se ainda não tiver almoçado, Camps Bay é um bom lugar para fazer sua refeição e aproveitar o melhor da comida sul-africana. Existem boas opções de restaurantes nas proximidades da praia. Camps Bay é bem famosa e no verão ela fica bem movimentada.

Lions Head

A trilha da Lions Head é maravilhosa, ainda mais se você decidir ver um recompensante pôr do sol ao finalizar a caminhada.

Para conseguir chegar no topo da montanha no horário certo e com tranquilidade, o ideal é começar a subir a trilha com aproximadamente lá pelas 16h. A trilha é bem tranquila de ser feita até a metade, porém o nível de dificuldade aumenta no final, esteja atento ao seu tipo de condicionamento físico antes de embarcar nessa aventura. Lá em cima, a vista é surreal e faz valer todo o esforço.

Vamos planejar o seu roteiro em Cape Town?

Ficou com vontade de fazer um roteiro personalizado?A nossa assessora de viagens pode planejar tudo do jeito que você quer, entre em contato!

#5 atrações culturais na África do Sul

A África do Sul é conhecida por suas belezas naturais e passeios radicais, porém o país tem muito a oferecer com suas atrações culturais. Seja em sua arquitetura, história, arte, gastronomia e tantos outros passeios incríveis. Para que você saiba como montar seu roteiro, separamos 5 lugares para visitar no território sul-africano.

Apartheid Museum

Atrações Culturais Apartheid

Em Joanesburgo, a maior cidade da África do Sul, existe muita história de luta e resistência contra o regime segregacionista que perdurou por 44 anos no país. O Museu do Apartheid retrata o início e o final desse período.

O lugar foi inaugurado em 2001 e, atualmente, é reconhecido como o museu mais proeminente no mundo ao tratar sobre esse momento da história.

A sociedade sul-africana mudou completamente com a extinção do apartheid. Quem visita o museu consegue entender o passado e perceber que a África do Sul está criando um futuro mais justo para todos.

Entrada: 150 rands por pessoa.

Horário: segunda a domingo, 09h às 17h.

Mandela House

Também localizada em Joanesburgo, a casa de Mandela é um dos principais pontos turísticos de Soweto. O bairro foi lar de dois ganhadores do Nobel da Paz: Nelson Mandela e Bispo Desmond Tutu. Curiosamente, ambos viveram e moraram na mesma rua, a Vilakasi Street.

Com o propósito de contar a história do ex-presidente sul-africano, a casa de Mandela foi transformada num museu. Ela foi construída em 1945, mas Nelson Mandela se mudou para o local apenas em 1946. O ativista morou na casa com sua esposa e seu filho mais velho. Após o divórcio, em 1957, ele passou a viver no local com a nova esposa, Winnie. 

A Mandela House reproduz quadros, fotografias, móveis e vários artigos pessoais da época que o ativista viveu na casa. Com certeza, você se sentirá dentro de uma capsula do tempo. 

Entrada: 60 rands por adulto.

Horário: segunda a domingo, de 9h às 16h45.

Zeitz Mocaa

Quem visita Cape Town fica maravilhado com o Zeitz Mocaa. Afinal, esse é o maior museu de arte contemporânea do continente africano. Sua inauguração ocorreu em 2017 e desde então já recebeu diversas exibições artísticas.

Ainda que as artes e exposições sejam incríveis, o que mais chama a atenção do local é sua arquitetura. O Mocaa foi construído num antigo silo de grãos. Devido ao grande espaço, foi possível montar uma estrutura com nove andares e abrigar várias galerias.

O museu oferece exibições temporárias e também permanentes. Só para exemplificar, o Zeitz recebeu nos últimos anos mostras sobre fotografia, moda e Moving Image. Além disso, a instituição é responsável pelo Centro de Educação Artística, o Centro de Imagem em Movimento e um espaço para artistas emergentes.

Entrada: 210 rands por adulto.

Horário: quinta a domingo, de 10h às 16h.

District Six Museum

Atrações Culturais África do Sul

Em Cape Town, o apartheid também afetou diversas vidas. Mas principalmente no bairro Distrito Seis, o qual era habitado por uma comunidade multicultural e étnica. Por causa da Lei das Áreas de Agrupamento, no dia 11 de fevereiro de 1966 o governo declarou a região como uma área exclusiva para brancos. Logo em seguida, os moradores do bairro foram retirados do local.

Com o fim do regime segregacionista, mais pessoas começaram a buscar histórias e a vivência no bairro. Sendo assim, criaram o museu District Six para exibir fotos e documentos que mostrassem a resistência dessa comunidade durante o apartheid. Atualmente, as tours do museu são feitas por antigos residentes do bairro. Então, os visitantes conseguem ter uma experiência mais real do que aconteceu ali no passado.

Entrada: 30 rands por pessoa (visita auto-guiada) ou 55 rands por pessoa (com guia)

Horário: segunda a sábado, de 9h às 16h.

Castle of Good Hope

Atrações Culturais África

A África do Sul cuida de alguns prédios e estruturas do tempo colonial, um exemplo disso é o Castelo da Boa Esperança. Conhecido como o edifício mais antigo do país, a construção se localiza em Cape Town e foi erguido pela Companhia Holandesa das Índias Orientais.

Durante o ano de 1999, o local foi restaurado e transformado em museu. Em sua visita, você pode observar antigas mobílias da época colonial, artefatos preservados e até mesmo pinturas. Além disso, o museu dá acesso ao Castle Military Museum e ao William Fehr Collection.

Uma parte do castelo foi usada como prisão na Segunda Guerra dos Bôeres (1899-1902), por isso é possível visitar algumas celas que permaneceram no local.

Entrada: 50 rands por adulto, crianças pagam meia.

Horário: segunda a domingo, de 9h às 16h.

Dicas para visitar atrações culturais na África do Sul

  • Consulte sempre o site do museu ou passeio que irá fazer, pois os preços e horários podem sofrer alterações;
  • Em espaços fechados, sempre use máscara e faça a higienização correta das mãos;
  • Ainda que os museus não sejam os principais pontos turísticos na África do Sul, compre seu ingresso com antecedência durante a alta temporada para garantir sua entrada;
  • Se você quiser um passeio mais completo, lembre que existe sempre a possibilidade de contratar um guia;

Atrações culturais: melhor época para conhecer

É possível visitar museus e atrações culturais na África do Sul o ano inteiro. Apesar disso, algumas atrações tem mais procura em determinadas épocas do ano. Sendo assim, em alguns meses existem grandes filas e bastante movimentação.

A época de baixa temporada é o inverno, ou seja, entre os meses de junho e agosto. O clima fica mais seco e muitos turistas preferem visitar a região do Kruger para avistar animais.

Já o verão, nos meses de outubro até março, atrai bastante turistas. Esses meses são de alta temporada, por isso os preços aumentam e mais pessoas procuram os passeios culturais.

Caso você queira visitar os safáris, as praias e também museus, vale a pena embarcar para a África do Sul nos meses de meia estação.

Quais atrações culturais você deseja visitar?

Diante de tantos passeios interessantes, aposto que você encontrou o seu preferido. Comente aqui se você já visitou alguma dessas atrações. Caso você queira planejar uma viagem para a África do Sul, converse com a nossa assessora de viagem para saber o melhor roteiro.

Natal na África do Sul

Com os meses finais do ano se aproximando, esse é o período perfeito para planejar sua viagem de Natal. Se você deseja sair da rotina, uma boa ideia é curtir essa data especial no exterior. Nesse sentido, a África do Sul pode ser o destino que você procura.

As cidades turísticas sul-africanas contam com mercados natalinos, hotéis bem equipados e uma programação diferenciada nesse período, portanto em nosso artigo contaremos o que você pode fazer por lá.

Natal em Cape Town

Muitos turistas conhecem Cape Town por suas trilhas e belezas naturais, portanto essa cidade não poderia ficar de fora das nossas indicações. Garanta uma das vistas mais bonitas para a sua ceia de Natal na África do Sul. 

Feiras de Natal

Caso você tenha chegado em Cape Town na metade do mês de dezembro, certamente encontrará as Feiras de Natal pela cidade e poderá garantir o presente de toda família. Até o dia 23 de dezembro esses mercados ficam abertos para o público.

Em Kommetjie, distrito que fica perto de Cape Town, existe a Fab Ideas Christmas Market e em Pinelands a dica é conhecer a Pinelands Craft and Gift Fair. Em ambos os locais é possível adquirir cartões requintados e decorações de Natal.

V&A Waterfront

Logo após as compras, você pode se divertir com a família no V&A Summer Palace. Sem dúvida, as crianças vão amar conhecer Rainha Halima (Mãe Terra) que criou todas as coisas vivas na terra, no ar e na água. Aliás, logo ela estará acolhendo Papai Noel em seu palácio. A partir do dia 15 de dezembro eles ficarão sentados no Palácio de Verão todos os dias, das 11h às 17h, convidando a todos para tirarem uma foto.

Também vale a pena dar um passeio na Cape Wheel. Não apenas você pode desfrutar a paisagem da roda gigante, como também pode tirar um tempinho para fazer um piquenique nas alturas.

Além das feiras e atrações famosas, alguns hotéis do Waterfront oferecem celebrações de Natal que incluem um cardápio especial de jantar e almoço para os dias 24 e 25 de dezembro. Ao decidir onde se hospedar, procure saber se essa ceia é oferecida.

Festival Markers Landing

O Makers Landing é uma comunidade alimentar da V&A Waterfront. O objetivo do grupo é celebrar a cultura diversificada da África do Sul por meio da comida.

Desde o dia 3 de dezembro o festival está instalado no Markers Landing oferecendo uma experiência gastronômica variada aos seus visitantes. São várias cervejas festivas, gins, carnes e guloseimas, enfim, tem de tudo no local.

Também estão acontecendo alguns shows musicais no festival, aproveite para conhecer os músicos de Cape Town. A celebração vai até o dia 31 de dezembro.

Festival de Luzes Adderley Street

Natal África do Sul
Adderley Street por South African Tourism

Por último, uma boa dica é visitar a Adderley Street, tradicionalmente a rua é enfeitada com luzes para o Natal. Um verdadeiro show.

Vale a pena conferir a abertura do festival, geralmente esse evento acontece no primeiro domingo de dezembro. Você pode admirar as luzes se acendendo ou visitar as barracas ao longo da rua que vendem de tudo, desde comida até presentes.

Natal em Joanesburgo

A maior cidade da África do Sul também é um ótimo destino para descansar no final de ano. JoBurg possui uma população muito receptiva e atrações perfeitas para toda família. 

Festival de Luzes no Zoológico de Joburg

Zoológico de Joanesburgo

O Festival de Luzes é um evento tradicional em Joanesburgo. Esse passeio consegue encantar toda a família, então prepare a câmera e tire muitas fotos com os animais iluminados de tamanho real que decoram o Zoológico da cidade.

Além de se encantar pelas luzes, você pode aproveitar o mercado noturno do local para conhecer a culinária sul-africana e os artesanatos locais. Confira mais informações no site do evento.

Data: 25 de novembro até 2 de janeiro

Horário: 19h às 22h

Custo: R150 por pessoa, R75 crianças entre 3 e 12 anos

Melrose Arch

As decorações natalinas também são destaque no Melrose Arch. Todos os anos o local é enfeitado com carruagens douradas, cenários com neve e diversos personagens mágicos que fazem parte do Natal. Os pequenos fazem a festa e ainda tem a chance de conhecer o Papai Noel.

Mas o Melrose não agrada somente as crianças e famílias. Quem gosta de fazer compras sempre passa pelo local nessa época do ano, afinal o complexo possui shoppings e uma típica feira natalina cheia de produtos para as festas. 

Natal em Stellenbosch

A região das vinícolas pode ser uma boa opção para aproveitar as festas de Natal na África do Sul. Alguns turistas escolhem esse destino com o intuito de relaxar e fugir de grandes centros urbanos.  

Os restaurantes e espaços abertos são perfeitos para um delicioso jantar ou piquenique. Tudo isso, acompanhado de bons vinhos.

Assim como em Cape Town, existem ceias e cardápios especiais para as festas de fim de ano.

Feiras de Natal

No início de dezembro é comum encontrar feiras natalinas em Stellenbosch. A mais conhecida é a Stellenbosch Kersmark, no local podem ser encontrados artesanatos e comidas deliciosas. Aproveite a grande variedade, afinal são 180 expositores oferecendo produtos de alta qualidade.

Piqueniques e Almoços Natalinos

Alto Wine Estate

Que tal aproveitar a sua véspera de Natal para assistir o belo pôr-do-sol e fazer um piquenique? O Alto Wine Estate fará até o final de dezembro os Sunset Rouge Evenings, nas quais você poderá desfrutar de música, vinhos e sua família enquanto admira a Table Mountain e Stellenbosch Hills. Além dos vinhos da casa, o piquenique é acompanhado por travessas de queijos e charcutaria.

Data: todas as sextas-feiras de dezembro

Horário: 17h30 às 20h

Custo: sem taxa de entrada

Spier Wine Farm

No dia de Natal também será possível desfrutar de um piquenique festivo na Spier Wine Farm. Os visitantes receberão uma cesta exclusiva para a celebração da data contendo presunto cravejado, cordeiro assado, queijos, biscoitos e tiramisù.

Data: 25 de dezembro

Horário: 12h

Custo: R750 por pessoa; R250 para criança menor de 12 anos;

Hazendal Wine Estate

Nada melhor do que um bom almoço em família, neste ano a Hazendal Wine Estate preparou um cardápio perfeito para seu Natal. A vinícola oferece um drink de boas-vindas, música ao vivo e uma sessão de jogos para as crianças.

Data: 25 de dezembro

Horário: 12h às 15h

Custo: R850 por pessoa; R550 para criança menor de 12 anos;

Com essas dicas, seu Natal na África do Sul será incrível. Para saber mais sobre acomodações e outras atrações sul-africanas, conheça nosso Guia Completo do país.

Desvendando o Safári no Kruger

A África do Sul é um destino incrível para fazer safáris, principalmente na região do Kruger. A atração, que é a maior área protegida de fauna típica sul-africana, recebe turistas de todo o mundo. Um dos motivos que atrai os visitantes é a chance de ver todos os Big 5 (leão, búfalo, leopardo, elefante e rinoceronte) num só lugar.

Preparamos este artigo com o objetivo de esclarecer as dúvidas sobre o que fazer por lá, qual a melhor época para conhecer e outros assuntos que são importantes para sua viagem. Confira o que abordaremos por aqui:

O que é o Kruger?

A região do Kruger se localiza na parte leste da África do Sul, seu bioma é formado por vegetação e animais típicos da savana africana. Com o intuito de preservar a fauna e flora do local, criou-se o Parque Nacional Kruger.

Devido a grande diversidade de vida selvagem da reserva, o local se tornou um ponto turístico dedicado ao safári e à conscientização da preservação.

Ainda que o Parque Nacional Kruger seja mais famoso para a realização dos safáris, existem também reservas privadas e lodges que oferecem o mesmo tipo de expedição por lá.

Como chegar?

Normalmente, o Kruger é visitado por aqueles que já estão passando uma temporada em Joanesburgo, afinal, a cidade fica a aproximadamente 420 km da região. São quase 5 horas de deslocamento para chegar no Kruger. Então, se você pretende fazer esse trajeto pode optar por viajar de avião ou alugar um carro.

Para aqueles que decidem voar até o Kruger, é bom lembrar que os aviões são de pequeno porte e pode haver limite de bagagens. Os aeroportos que ficam nas proximidades do parque são: Nelspruit, Hoedspruit e Skukuza.

Já para quem decide pegar a estrada, uma dica é fazer algumas paradas e conhecer a Rota Panorâmica, na província de Mpumalanga.

Como fazer safári no Kruger?

Como foi mencionado no artigo, existem reservas privadas e o Parque Nacional Kruger para a realização de safáris. No entanto, os passeios se diferem um pouco em relação a algumas normas e experiências.

Safári no Parque Nacional Kruger

O Parque Nacional Kruger é administrado pelo Governo sul-africano e é uma área de alta preservação ambiental, portanto algumas atividades não são permitidas no local. É válido ficar atento às regras antes de se aventurar.

O safári na reserva nacional pode ser feito no modelo “self-drive”, no qual você dirige por conta própria com seu carro. Se você não se sentir seguro para tal, existe a opção de fazer o trajeto com um guia.

Além disso, não é permitido sair da estrada e só é possível dirigir até o horário de fechamento dos portões, às 18h. Nesse sentido, o parque não permite a realização de safári noturno.

Safári em Reservas Privadas

As reservas privadas também seguem as leis de conservação ambiental no Kruger. Porém, diferente do parque nacional, os safáris podem ser feitos off-road, ou seja, saindo da estrada. Logo, esse tipo de expedição aproxima o público dos animais.

Outra diferença é que os safáris não podem ser feitos por conta própria, todos possuem o acompanhamento com guias e rangers profissionais. Não só isso, como também as reservas privadas oferecem o safári noturno, algo que não é possível no National Park.

Reserva Nacional ou Reserva Privada?

Depois de se informar sobre a diferença entre o parque nacional e as reservas privadas, cabe ao turista a decisão de qual reserva se encaixa em suas preferências.

Não existem cercas entre as reservas privadas e o parque nacional, portanto o bioma é o mesmo e será possível ver os animais em ambas as escolhas. Se seu objetivo é ver elefantes e leões bem de pertinho, é provável que a melhor opção seja uma reserva privada.

Entretanto, se você é o tipo de turista que gosta de fazer seu próprio trajeto e escolhas, a melhor opção pode ser o Kruger National Park.

Seja qual for a escolha, a região do Kruger está bem preparada para receber turistas e possui diversas opções de comércio, restaurantes, hospedagens e até postos de combustível.

Regras Gerais para Safári no Kruger

Para a segurança dos visitantes que circulam pelo Kruger, o parque delimita algumas normas gerais. Confira a seguir:

  • Visitantes devem permanecer o tempo todo dentro do seu veículo, exceto nas áreas demarcadas para tal;
  • Não é permitido alimentar os animais ou retirá-los de seu habitat natural;
  • O limite de velocidade nas vias pavimentadas é de 50 km/h e nas estradas de terra é de 40 km/h;
  • Os turistas devem respeitar rodovias fechadas ou que estejam marcadas como entrada proibida;
  • Há multa para aqueles que não seguirem os horários de abertura e fechamento dos portões do parque;

Também é recomendado tomar cuidado ao passar perto de animais ou pássaros perto das rodovias, pois eles podem se assustar com a aproximação. Para mais informações, acesse o site do Kruger National Park.

Qual a melhor época para visitar o Kruger?

A África do Sul, assim como o Brasil, se localiza abaixo da Linha do Equador, portanto, as estações do ano ocorrem durante os mesmos meses que as daqui. Ao pensar na melhor época para visitar o Kruger, é preciso levar em conta que o objetivo principal da viagem é avistar os animais.

Sendo assim, o inverno é o momento mais propício, ou seja, entre os meses de junho e setembro. Afinal, o clima fica mais seco, a vegetação é menos densa e os animais se concentram para buscar água, se tornando mais fácil avistá-los.

O que levar na sua viagem?

Para quem nunca fez um safári, podem surgir dúvidas sobre o que levar na mala de viagem. Primeiramente, leve apenas o necessário e não use malas muito pesadas para não prejudicar sua locomoção.

As roupas devem ser confortáveis e nos tons do outono, como bege, marrom ou verde. Dessa forma, as cores se confundem com o terreno e a vegetação. Também é prioridade o uso de calçados confortáveis e resistentes.

Caso sua viagem esteja marcada para os meses de inverno, leve casaco, luvas, chapéu e cachecol. Já no verão, roupas leves e confortáveis são indispensáveis.

Alguns itens que podem auxiliar na viagem são: lanternas, bonés, protetor solar e câmeras. Por último, não deixe de colocar na mala algumas roupas e calçados adequados para jantares e visitas a outras atrações.

Hospedagem

Após decidir onde quer fazer o safári no Kruger, o próximo passo fica com a escolha da hospedagem. Tanto no parque nacional quanto nas reservas privadas existem lodges bem equipados para receber os hóspedes, alguns lugares possuem até mesmo piscinas e spa.

Você encontrará hospedagens dentro e fora do parque. Dependendo de como você escolheu se deslocar (transfer ou aluguel de carro) pode ser mais vantajoso se acomodar dentro da reserva.

Ademais, as acomodações podem funcionar no modo half-board (café da manhã e almoço), full board ou all inclusive, esta última inclui bebidas e drinks. 

Sem dúvida, o passeio pela grande Região do Kruger é um dos mais bonitos na África do Sul. Ao visitar o local, não esqueça de tirar fotos e aproveitar cada segundo. Se você está procurando outros passeios para fazer pela África do Sul, confira nosso guia completo pelo país.

Conte aqui nos comentários quais as suas expectativas para o passeio no Kruger.

As melhores praias para visitar em Cape Town

Impossível ir a Cape Town e não ver o pôr do sol em algumas das praias, não é mesmo? A cidade é contemplada com uma costa litoral de 307 km e diversas opções para nadar, surfar ou só relaxar na areia. Especialmente neste artigo, separamos as melhores praias de Cape Town para curtir durante sua estadia. Confira a seguir:

Praias Cape Town

Clifton

Clifton se divide em quatro praias. As faixas de areia são separadas por pedras identificando cada uma e você pode aproveitá-las de acordo com o que você deseja fazer na área. O local é uma das regiões mais nobres de Cape Town e pode ser facilmente acessado pelos turistas. Se você estiver hospedado no Waterfront é possível pegar o transporte público ou usar algum aplicativo de transportes para ir até lá.

  • Clifton 1: é a mais longa dentre as quatro praias, também se destaca por atrair surfistas e praticantes de esportes aquáticos; caso você prefira ficar na faixa de areia, aproveite para jogar vôlei ou simplesmente pegar um bronzeado.
  • Clifton 2: essa parte da faixa de areia é popular entre adolescentes e famílias;
  • Clifton 3: favorita entre o público LGBT, a terceira praia é ótima para aproveitar um belo pôr do sol.
  • Clifton 4: é a mais popular das quatro praias e atrai bastante jovens, vale a pena parar por lá.

Independentemente de qual praia você escolher, garantimos que vai amar andar pela faixa de areia branca e até dar um mergulho por lá, se não se incomodar muito com as águas geladas.

Muizenberg

Praia Cape Town Muizenberg

A praia de Muizenberg é logo reconhecida por suas casinhas coloridas, certamente você já viu alguma foto delas por aí. Além de tornarem a praia extremamente fotogênica, elas servem de vestiário. Vale ressaltar que a região é bem famosa entre os surfistas, então, se você estiver disposto a se aventurar nesse esporte pode ser uma experiência inesquecível para a sua viagem.

Camps Bay

Outra praia bem famosa em Cape Town é Camps Bay. Na orla, você encontrará lojas, restaurantes e bares. Assim como Clifton, é possível chegar ao local de forma descomplicada. Existem duas rotas de ônibus My CiTi que passam por lá, além disso a praia está entre alguns dos roteiros dos ônibus turísticos conhecidos como Red Bus.

Tire um momento para descansar e aproveitar o visual. É possível alugar espreguiçadeiras e guarda-sóis. Se você gosta de esportes, essa praia é perfeita para jogar vôlei com a família e amigos. Por último, a vida noturna também é um destaque, não deixe de conferir.

Boulders Beach

Não dá para falar de praias em Cape Town e não citar Boulders Beach, a praia é famosa por sua colônia de pinguins e se destaca por ser uma área de conservação ambiental. Nós falamos sobre essa atração neste artigo aqui. Portanto, se você deseja conhecer mais sobre os pinguins africanos, esse passeio é indispensável.

Hout Bay

Pra Hout Bay, Bay Harbour Market
Bay Harbour Market

Hout Bay sempre é citada como um dos passeios para se fazer pela Península do Cabo. Talvez você já tenha até mesmo ouvido falar da região por causa de seu famoso mercado: o Bay Harbour Market. Os comerciantes do local vendem artesanatos e comidas, além disso o ambiente possui música ao vivo.

A localização é um pouco mais afastada da região central de Cape Town, então para conhecer essa praia o recomendado é alugar ou carro ou usar aplicativos. Aproveite para fazer caminhadas, tirar várias fotos da paisagem e se deliciar com as famosas fish & chips no porto. Também é de Hout Bay que partem barcos para a Ilha das Focas, você conseguirá olhar os animais bem de perto, então prepare sua câmera fotográfica para esse passeio.

Praias fora dos roteiros tradicionais

Algumas praias não aparecem nas programações tradicionais, por quase sempre serem mais afastadas das regiões populares da cidade. Se você deseja um passeio tranquilo e sem a típica movimentação dos pontos turísticos, pode optar por conhecer esses lugares.

Bloubergstrand

Se você procura uma praia mais afastada, mas que ainda assim possua uma bela paisagem e a Table Mountain de fundo, então a Bloubergstrand é uma ótima dica. Quem gosta de contemplar um belo pôr do sol vai amar o local.

A praia não aparece no circuito tradicional, então é bem mais fácil achar uma vaga para estacionar na região. Ela também é muito procurada por turistas que desejam praticar kitesurf e windsurf durante o verão sul-africano.

Llandudno

A praia de Llandudno, assim como Bloubergstrand, é menos conhecida pelo público. Apesar disso, ela tem ondas que atraem os surfistas e é uma boa opção para os turistas que gostam de lugares mais tranquilos.

Se você está pensando em passar o dia por lá, não deixe de levar comida e bebida, afinal, não existe comércio na praia. Uma boa ideia é preparar um piquenique.

Strand Beach

A praia de Strand se localiza em False Bay, então para fazer esse passeio será necessário alugar um carro ou usar um Uber. A faixa de areia branca se estende por 5 km e é ótima para tomar sol e praticar esportes, além disso muitas piscinas naturais se formam no local e fazem a diversão das crianças. Ao longo da costa ainda é possível encontrar bares, restaurantes e cafeterias.

Agora que você já sabe quais praias visitar em Cape Town, ficou mais fácil montar seu roteiro? Conta para a gente o que achou das dicas e quais lugares você planeja visitar durante a sua viagem. Aproveite para ler nosso Guia Completo de Cape Town.

Rota Jardim

Como fazer a Rota Jardim?

A Rota Jardim é uma das atrações mais visitadas da África do Sul. O percurso possui aproximadamente 324 km de distância, indo de Port Elizabeth a Georgetown, ou o contrário, dependendo de onde você inicia a rota. Pelo caminho é possível encontrar várias atrações famosas do país, como o Tsitsikamma National Park, Jeffreys Bay e Knsyan.

Esse roteiro é ideal para quem tem mais flexibilidade de tempo, podendo explorar com calma tudo o que ela tem a oferecer.

Abordaremos aqui:

Partindo de Port Elizabeth

Em primeiro lugar, recomendamos alugar um carro em Port Elizabeth, a documentação de habilitação brasileira (CNH) é válida na África do Sul. Ainda assim, é bom verificar se a locadora na qual planeja alugar seu carro exige que você tenha a Permissão Internacional para Dirigir (PID), desse modo você evita complicações.

Depois de arrumar um modo de locomoção para seguir a rota, conheça Port Elizabeth. Ela é considerada a quinta maior cidade da África do Sul e muitas vezes é vista como um ponto estratégico para chegar a outros lugares. Porém dá para aproveitar a estadia por lá, se você estiver com tempo.

Addo Elephant Park

Addo Elephant Park

O Addo é um parque de preservação animal bem conhecido, sem dúvida o que mais chama atenção por lá são os elefantes. Se você deseja conhecê-los de perto, pode optar por fazer um self drive safári ou contratar uma tour do próprio local. Garantimos que não vai se arrepender e o melhor é que o lugar fica a 30 minutos de Port Elizabeth.

Pinguins em SAMREC

Se avistar elefantes não foi o suficiente para você, que tal conhecer os pinguins de SAMREC? O local é um dos maiores centros de reabilitação para pinguins de Port Elizabeth, o objetivo é cuidar dos animais que chegam machucados por anzóis, redes ou são vítimas de vazamentos de óleos. Você pode conhecer mais sobre o trabalho deles e ainda tirar fotos.

Jeffrey’s Bay

Jeffrey’s Bay já se tornou parada obrigatória para os surfistas. Por lá, você encontra lojas de grandes marcas do surf com um bom preço, se você está procurando algo da Quick Silver ou Billabong aproveite para gastar nos outlets. Ainda que surfar não seja o seu tipo de passeio, não deixe de aproveitar as praias e se deliciar com a vista incrível.

Tsitsikamma National Park

Tsitsikamma National Park
Tsitsikamma National Park por fry_theonly

O Tsitsikamma é conhecido como o jardim da Rota Jardim, especialmente devido a paisagem e florestas que o cercam. Não só isto, mas o local possui pontes suspensas que atravessam o Storms River Mouth, decerto você já viu fotos dessa maravilha circulando por aí.

Dentre as paradas obrigatórias, também está a Big Tree, uma Yellowwood de oitocentos anos que se estende em majestosos 36 metros de altura. Realmente é um lugar para ser apreciado com calma.

Bungee Jump na Bloukrans Bungy

Próximo a Tsitsikamma, fica o maior bungee jump de ponte do mundo, o salto é feito da Bloukrans Bridge Bungy e possui 236 metros de altura. Em outras palavras, é preciso muita coragem para enfrentar essa atração. Você pode saber mais sobre o passeio no site da Face Adrenalin.

Plettenberg Bay

A próxima parada da rota é Plettenberg Bay, essa cidade é bem movimentada, nesse ponto você encontra diversas opções de hotéis e restaurantes para acrescentar no seu percurso. Porém, o que mais atrai os visitantes são as trilhas com vistas incríveis e a possibilidade de ver golfinhos pela região. Os turistas aventureiros ainda arriscam saltar de paraquedas, para isso verifique se as condições climáticas estão favoráveis.

Elephant Sanctuary

Elefantes Rota Jardim

Não só os golfinhos chamam a atração em Plettenberg, também existe um Santuário de Elefantes na cidade. Toda a experiência é bem educativa e feita com todo cuidado. Os visitantes podem se aproximar dos animais durante caminhadas pelo local. Para esse passeio faça uma reserva antecipada.

Knysna

A cidade de Knysna consegue surpreender seus visitantes, o clima agradável e a paisagem são perfeitos para uma estadia mais prolongada. Assim como Cape Town, Knysna tem um Waterfront repleto de lojinhas e restaurantes, ele fica às margens do Lago de Knysna. Como resultado, não faltam passeios de barco pelo local.

Por ser cercada pelo mar, seria quase impossível não recomendar a visita a alguma das praias da cidadezinha, nesse sentido, procure pela bela Buffalo Bay Beach.

Outra atração são as “Heads”, um conjunto geográfico de arenitos que ficam em volta da lagoa Knysna. Essas enormes pedras possuem mirantes e, de cima do seu topo, os turistas conseguem ter uma vista panorâmica de tudo ao redor.

Knysna Elephant Park

Caso você não tenha conseguido parar para ver os elefantes no Addo Elephant Park no início da Rota Jardim, existe a chance de conhecer os amigáveis grandalhões no Knysna Elephant Park. Neste santuário, você pode caminhar lado a lado com os animais e alimentá-los.

George Town e Cape Agulhas

As atrações de George Town e Cape Agulhas nem sempre estão incluídas na Rota Jardim,  parar por lá é opcional.

George Town não é a cidade mais famosa da rota, porém ela é bem comercial e pode oferecer mercados, hotéis, shoppings e outras facilidades para sua reta final até Cape Town. Apesar disso, o local tem seu encanto e atrai os turistas que gostam de história, você pode explorar também o Outeniqua Power Van, um trem com dois vagões que viaja pelas montanhas de Outeniqua. Você pode saber mais sobre o passeio através do email da companhia.

Assim como George Town, Cape Agulhas muitas vezes se torna um passeio opcional para quem faz a Garden Route. A atração fica no extremo sul do continente africano. É nele que ocorre o encontro dos oceanos Índico e Atlântico. O nome tem relação com a agulha das bússolas que sempre apontavam para o norte geográfico, algo incomum, mas que por causa da declinação magnética nula do local ocorre.

Parada Extra até Cape Town

Hermanus

Antes de finalmente chegar a Cape Town, os turistas costumam passar por Hermanus. A cidade litorânea ganhou fama devido às baleias que aparecem no local. É bem provável que você veja os animais nos meses de julho e novembro.

Finalizando o roteiro, é o momento de partir para Cape Town,leva cerca de uma hora e meia até chegar lá. Não deixe de conferir o nosso guia completo sobre a cidade e aproveite as melhores atrações.

Quanto tempo leva para fazer a Rota Jardim?

O tempo gasto para percorrer a Garden Route varia bastante, aqueles que querem fazer o roteiro completo aqui descrito podem levar até 5 noites. Entretanto, nem todo mundo faz toda a rota, você pode visitar apenas algumas dessas atrações e pernoitar menos dias, então esteja atento ao que se adequa aos seus objetivos.

E aí? Animado para fazer a rota? Conta aqui o que você mais quer ver!