tanzânia

Monte Kilimanjaro

O famoso Monte Kilimanjaro está a 5.895 metros acima do nível do mar e é conhecido como o “Telhado da África”. Muitos turistas viajam até a Tanzânia com o único objetivo de escalar essa bela montanha.

Embora o clima predominante nesta área do continente africano seja o tropical, os cumes do Kilimanjaro são cobertos por uma extensa camada de neve durante todo o ano. Portanto, você observará um lindo contraste na paisagem da região.

Para conhecer mais sobre esse lugar incrível continue lendo nosso artigo!

Onde fica o Monte Kilimanjaro?

O Monte Kilimanjaro está localizado no norte da Tanzânia, mais precisamente no Parque Nacional Kilimanjaro próximo à fronteira com o Quênia.

Como chegar ao Monte Kilimanjaro?

Para chegar até o Monte Kilimanjaro você pode pegar um voo saindo do Brasil ou em Arusha, na Tanzânia.

Voo saindo do Brasil

A viagem do Brasil até o Monte Kilimanjaro pode ser feita com a Ethiopian Airlines. O embarque é feito em São Paulo e seu itinerário conta com duas paradas até o destino final, uma na Etiópia e outra em Dar Es Salaam.

Voo saindo de Arusha 

Se você já está viajando pela Tanzânia, a dica é pegar um voo de Arusha ou Dar Es Salaam para o Monte Kilimanjaro. Algumas companhias aéreas locais oferecem voos diários para a região, entre elas estão: Air Tanzania e Precision Air.

Escalada no Monte Kilimanjaro

Monte Kilimanjaro
Kilimanjaro por Stephan Bechert

Os 5.895 metros do Monte Kilimanjaro costumam assustar quem nunca praticou montanhismo, porém essa é uma subida que vale muito a pena. A montanha é o ponto mais alto da África, por isso são necessários em torno de cinco a oito dias para chegar a seu cume e voltar.

A maior dificuldade que os montanhistas podem encontrar no Kilimanjaro é o efeito da grande altitude no corpo. Afinal, a pressão atmosférica diminui conforme subimos altas elevações acima do nível do mar, em consequência, quanto menor a pressão também se torna menor a quantidade de oxigênio presente no ambiente.

Alguns turistas costumam sentir falta de ar e até náuseas, portanto, a dica é caminhar até o topo aos poucos e sempre monitorando o que está sentindo.

Trilhas Monte Kilimanjaro

Existem sete rotas diferentes para quem quer subir o monte, todas com diferentes níveis de dificuldade, tempo de caminhada e infraestrutura, são elas: Marangu, Machame, Lemosho, Shira, Rongai e Umbwe e Mweka, que é usada apenas para descidas. Separamos as trilhas mais usadas para se chegar até o topo do Monte Kilimanjaro:

Trilha Marangu

Essa trilha sobe o Kilimanjaro pela parte sul e é uma das rotas mais comuns. A infraestrutura é bem turística, portanto é comum encontrar máquinas que vendem coca-cola no local e outras facilidades.

Marangu é a trilha mais antiga, por isso possui boas sinalizações e várias acomodações permanentes em seu percurso. Aliás, essa é a única rota até o Monte Kilimanjaro que não permite acampamentos. Desse modo, os visitantes dormem em pousadas e dormitórios que os protegem da chuva e do vento.

Quem quer ter uma experiência mais próxima à natureza, normalmente não escolhe esse percurso, principalmente por ser uma rota mais movimentada e curta. São necessários apenas 5 dias para chegar ao Pico Uhuru. No entanto, muitos visitantes falham para chegar até o final da rota, pois é mais difícil de se acostumar com a mudança de altitude.

Duração: 5 dias

Nível de dificuldade: Iniciante

Trilha Lemosho

Monte Kilimanjaro rota de Lemosho

A trilha Lemosho sobe o Monte Kilimanjaro pelo lado oeste. Essa rota costuma ser mais vazia que as outras, portanto é uma das mais recomendadas para quem quer avistar belas paisagens.

A rota começa em uma floresta tropical muito bonita, em seguida, sobe e atravessa o planalto de Shira. Logo depois, a caminhada passa pelo Moir Hut e se junta a trilha de Machame, onde há mais pessoas.

Vale lembrar que essa rota é longa e o período recomendado para sua subida é de 8 dias, assim os montanhistas podem fazer uma boa aclimatização e aproveitar o tempo que passam na natureza.

Duração: 8 dias

Nível de dificuldade: Intermediário

Trilha Rongai

Klilimanjaro rota
créditos Mark Horrell

Rongai é conhecida como a única trilha que sobe pelo lado norte do Kilimanjaro, além disso, também é uma das mais vazias e secas da região. Quem escolhe esse caminho para subir consegue passar por um grande número de “ambientes” diferentes. Apesar de não ser tão bonita quanto o lado oeste da montanha, o fato de ser um local mais remoto e selvagem atrai visitantes que querem uma experiência única.

A caminhada também é longa na rota Rongai, leva em torno de 10 dias para subir até o topo. É recomendado ter um bom preparo físico para fazer essa trilha, então se prepare antes de se desafiar nessa montanha maravilhosa.

Duração: 10 dias

Nível de dificuldade: Intermediário

Quanto custa?

O custo da sua viagem vai depender dos seus objetivos e escolhas. Algumas trilhas não recebem tantos visitantes, por isso os valores para ter acesso a esses lugares podem ser mais altos. Além disso, você pode precisar de mais de um guia ou carregadores durante a escalada, esteja sempre atento a isto.

Para entrar no Parque Nacional Kilimanjaro também existe uma taxa de conservação fixa. Esse valor é revertido para a preservação das espécies e sinalizações dentro do parque.

Taxa de conservação: US$ 70 para adultos; US$ 20 para menores de 15 anos;

Quando visitar?

O Kilimanjaro pode ser visitado durante todo o ano, no entanto alguns meses são mais adequados para escalar as montanhas ou acompanhar a vida selvagem.

A estação seca ocorre entre janeiro e março, esse é o melhor momento para escaladas e caminhadas.

Se você pretende explorar também os safáris da região, a dica é se programar para ir entre os meses de junho e outubro. Durante esse período, os gnus estão migrando e os Big Five se concentram ao redor dos poços de água, facilitando o avistamento.

Dúvidas sobre o Monte Kilimanjaro?

Se você tiver perguntas específicas sobre o Monte Kilimanjaro, contate nossa assessoria de viagem e faça um roteiro personalizado para a Tanzânia.

Continente africano: países que exigem visto

Quem está planejando uma viagem ao continente africano, precisa estar atento aos países que exigem visto para brasileiros. Atualmente, um total de 150 países permitem que os residentes do Brasil atravessem suas fronteiras sem o documento. No entanto, há lugares que exigem a apresentação deste registro, portanto separamos as dicas e regras para visitar algumas dessas regiões.

Abordaremos aqui:

O que é um visto?

Primeiramente, é importante entender o que é um visto. Este documento é uma autorização que um país dá ao cidadão estrangeiro, sendo este registro o que determina o período de estadia no país. Após o visto ser concedido, ele é anexado ao seu passaporte.

Caso você entre em um país sem o visto, você se torna um imigrante ilegal e pode ser deportado a qualquer momento. Nesse sentido, retornar ao país pode ser mais difícil e, em algumas situações, até mesmo impossível.

Por que existem países que exigem visto?

O visto é utilizado por vários países do mundo para garantir a segurança local. Assim, é possível se prevenir de ataques e imigração ilegal. Além disso, é uma forma de manter o controle sobre quem entra e sai.

Tanzânia

países que exigem visto:Zanzibar
Países que exigem visto: Tanzânia

Um dos países africanos que pede o visto para entrada de brasileiros é a Tanzânia. O certificado pode ser obtido de forma eletrônica, que é a maneira mais fácil de fazer isso, ou durante a chegada ao aeroporto.

O Ordinary Visa – Visto de entrada única – é o mais comum concedido para quem viaja a turismo. Ele é válido por até 90 dias e permite uma única entrada no país, isto é, você não poderá sair do país e voltar com o mesmo visto.

Por fim, é necessário ter um passaporte que seja válido por, pelo menos, seis meses a partir da sua data de entrada no país.

Visto eletrônico

Para conseguir um visto eletrônico para a Tanzânia, você deverá iniciar o seu processo através do site, e verificar quais são os documentos requeridos. O Departamento de Serviços de Imigração da Tanzânia pede que todos os visitantes preencham um formulário online de solicitação de vistos. Essas informações são analisadas e processadas internamente. Como o site é em inglês, você deverá preencher o formulário online em inglês.

Os candidatos são notificados através dos seus e-mails se as suas candidaturas foram aceitas ou rejeitadas. Todo o processo pode ser acompanhado de forma online, no entanto em algumas situações os turistas podem ser obrigados a visitar as embaixadas ou escritórios consulares da Tanzânia para entrevistas presenciais.

Visto no aeroporto

Você também pode conseguir o seu visto assim que chegar ao aeroporto da Tanzânia, porém essa não é a opção mais recomendada. O tempo de espera na fila para obter o documento é um pouco demorado.

Para solicitar o visto no aeroporto, é preciso preencher um formulário fornecido no avião. Então, no momento de seu desembarque, você deve entregar a ficha na imigração junto com o seu passaporte e uma foto. O pagamento da taxa de serviço é feito em dinheiro, com notas novas.

Quanto custa o visto para a Tanzânia?

Ambos os vistos, – eletrônico e o obtido no aeroporto – têm o valor de 50 dólares. Para permanecer mais tempo na Tanzânia, o viajante deverá solicitar a prorrogação do visto de turista (90 dias) por menor ou igual período, com pagamento de taxa adicional de 50 dólares. Basta comparecer ao escritório de imigração e apresentar o passaporte.

Quênia

países que exigem visto: quênia

Assim como a Tanzânia, o Quênia é um dos países que exige o visto para brasileiros. Existem diferentes tipos de autorizações para entrar no país, no entanto os mais usados por turistas são: Visto da África Oriental e Visto de entrada única (Ordinary visa). Ambos podem ser obtidos de forma online ou presencial.

  • Visto da África Oriental 

Este visto permite que o viajante circule por três países: Quênia, Uganda e Ruanda. A autorização permite que o turista conheça os países por um período máximo de 90 dias. Para obter o documento, basta fazer a solicitação no primeiro país que visitar. Aliás, o pedido pode ser feito online para qualquer um dos três governos.

  • Visto de entrada única

O visto de entrada única permite que viajantes entrem no país e permaneçam por no máximo 90 dias. Só é válido para uma entrada, se você sair do país e quiser voltar a entrar será preciso fazer candidatura novamente.

Visto eletrônico

O visto eletrônico para brasileiros é solicitado diretamente do computador ou celular através do site da Imigração. Para isto, é necessário preencher um registo simples, informando os dados pessoais do passageiro e informações gerais da viagem. Também é recomendado ter o comprovante de hospedagem e da passagem de volta, esses documentos são escaneados e o visto é enviado em até 3 dias por email para ser impresso em casa. O pagamento das taxas de serviço é feito via cartão de crédito.

Visto no Consulado e no Aeroporto

A solicitação do visto feita na embaixada ou consulado demanda mais tempo para ser feita, uma vez que você está sujeito a filas e uma longa espera. Além disso, o candidato tem que reunir uma série de papéis impressos para comprovar os motivos da viagem.

Da mesma forma, o visto no aeroporto também exige a impressão de documentos. Além disso, a taxa de serviço só pode ser paga com dinheiro em espécie na hora da entrada. Portanto, se essa for a opção escolhida esteja com notas novas e sem defeitos.

Quanto custa o visto para o Quênia?

O custo do visto pode variar, dependendo da velocidade em que você deseja receber o documento. O valor do visto queniano para brasileiros é de 50 dólares e a taxa de serviço custa 35 dólares, totalizando 85 dólares.

Moçambique

países que exigem visto: moçambique
Maputo em Moçambique, o local é um dos países que exigem visto de brasileiros

Anteriormente, era possível viajar para Moçambique e emitir um visto de fronteira ao chegar no aeroporto do país. Entretanto, a regra mudou e os brasileiros precisam pedir o visto previamente no Brasil.

Outra informação importante é que ainda não é possível obter o visto de forma online, portanto o visto pode ser retirado apenas na Embaixada de Moçambique.

Visto na Embaixada

Para obter a autorização, é preciso enviar a documentação solicitada à Embaixada Moçambicana em Brasília. O processo de visto leva aproximadamente 10 dias úteis para ser feito. Os documentos podem ser enviados e devolvidos pelos correios. Lembrando que o visto de entrada pode ser simples ou múltiplo. 

  • Visto simples

O visto simples é válido por 30 dias e é recomendado para viagens de fins turísticos, ele garante a entrada do turista apenas uma vez no país. O prazo de entrega deste visto é de até 15 dias úteis.

  • Visto múltiplas entradas

O visto de entrada múltiplas permite que o viajante visite Moçambique a quantidade de vezes que quiser durante o período de validade do documento. Neste caso, o visto é válido por 90 dias e sua emissão leva até 15 dias úteis.

A Embaixada de Moçambique não recebe dinheiro em espécie, portanto os pagamentos devem ser depositados na Conta da Embaixada. A lista completa dos documentos e o formulário podem ser encontrados no site da Embaixada.

Quanto custa o visto para Moçambique?

A taxa para obter o Visto Simples é de 300 reais, já para retirar o Visto de múltiplas entradas o valor é de 600 reais.

Egito

Os brasileiros também precisam de visto para visitar o Egito. Existem duas possibilidades de obter a autorização: diretamente ao chegar ao aeroporto do país ou na embaixada do Egito em Brasília ou no Rio de Janeiro.

Visto no aeroporto

Para obter o visto na chegada, basta preencher o formulário que a companhia aérea entrega aos viajantes durante o voo. Assim que passar pela imigração, entregue o documento e pague a taxa de serviço. O visto mais comum entre os turistas é o de 30 dias com entrada única.

Visto na Embaixada

Outra possibilidade, é solicitar a autorização aqui no Brasil. Será necessário preencher formulários, assinar alguns documentos e entregar no Consulado do Egito do Rio de Janeiro ou Brasília. Todo o processo pode ser feito presencialmente ou através do correios. 

Quanto custa o visto para o Egito?

O visto de entrada única obtido no aeroporto custa 25 dólares, ele deve ser pago em dinheiro em espécie.

No caso do pedido feito na Embaixada, o visto de entrada única custa 115 reais e tem validade de 90 dias a partir da data de emissão, com permanência máxima de 30 dias.

Tanzânia: Guia Completo de Viagem

A Tanzânia é um destino turístico completo. O país possui belas praias, florestas, muita cultura e uma culinária diferente de tudo que você já viu. Sendo assim, o país se tornou a viagem dos sonhos de muitas pessoas. Certamente o país vai te conquistar também, continue lendo nosso artigo para descobrir!

O que veremos no artigo:

Informações Básicas

Antes de tudo, é preciso saber que a Tanzânia possui todas essas belezas naturais devido a sua localização privilegiada. A região faz parte da África Oriental e fica bem abaixo da linha do Equador. Nesse sentido, seu clima tropical favorece a costa litorânea com temperaturas quentes durante a maior parte do ano. Enquanto isso, a geografia do país possibilita que haja neve em alguns lugares do território, como no Monte Kilimanjaro.

O país possui uma extensão de aproximadamente 945 mil quilômetros quadrados e uma população de 62 milhões de pessoas. Por lá, os idiomas oficiais são o suaíli e o inglês, portanto os turistas conseguem se comunicar tranquilamente.

Outra informação importante para quem quer conhecer o local é sobre a moeda do país. O xelim tanzaniano é mais desvalorizado que o real, porém, é possível usar dólar e euro em praticamente todos os lugares e talvez seja vantagem levar esse tipo de moeda.

Como ir para a Tanzânia?

Infelizmente, não existem voos diretos do Brasil para a Tanzânia. Ainda assim, é possível chegar ao país através de outros países no continente africano, como a África do Sul.

No momento, uma das companhias que faz a viagem mais rápida à Tanzânia é a Qatar, com apenas uma escala em Doha.

Provavelmente, os voos retornarão o mais breve possível, então fique atento às novas informações sobre o assunto.

Visto

Ao chegar no país, os brasileiros podem tirar o visto. Tudo é feito diretamente no aeroporto, veja a seguir o que é necessário: 

  • comprovante de passagem de volta;
  • passaporte válido;
  • reserva de acomodação;

Após o pagamento de uma taxa de U$50,00 você já está autorizado a circular dentro da Tanzânia.

Vacinas

A Tanzânia pede para que seus visitantes apresentem o Certificado Internacional de Vacinação ao embarcar. A vacina de Febre Amarela é obrigatória para brasileiros, portanto se vacine com pelo menos 10 dias de antecedência do seu embarque. Com seu comprovante de vacinação você pode pedir seu certificado.

A solicitação do documento é feita no Portal de Serviços do Governo Federal, para isso é preciso o RG e o comprovante. Em seguida, a Anvisa faz uma análise no decorrer de cinco dias úteis e o cartão é liberado para ser impresso.

Por enquanto, a vacina de covid-19 ainda não é exigida para entrar no país, mas certamente no futuro deve ser incluída. 

Teste PCR

Para viajar também é exigido o teste PCR negativo para o coronavírus, o exame deve ser realizado até 72h antes do embarque do primeiro voo.

O que fazer na Tanzânia?

Agora que você já sabe o básico sobre como chegar na Tanzânia, já pode planejar seu roteiro. Num país tão grande e diversificado, existem atrações para todos os tipos de turistas. Nosso artigo traz os melhores passeios para você colocar no seu planejamento.

Cratera Ngorongoro

Cratera Ngorongoro na Tanzânia
Ngorongoro Tanzânia

A Cratera de Ngorongoro é um ponto turístico incrível que atrai muitos visitantes. Com toda certeza, muitos turistas ficam impressionados ao descobrir que o local se formou há 2,5 milhões de anos. Mais que isso, essa atração natural é a maior caldeira vulcânica inativa do mundo.

Ao longo de seus 304 km², é possível descobrir mais de 30 mil animais. Quase metade sendo gnus e zebras, mas também existem búfalos, elefantes, hipopótamos, leões e hienas. Portanto, é comum a realização de safáris por lá.

Vale lembrar que a cratera se localiza dentro da Área de Conservação de Ngorongoro, portanto os safáris feitos no local tem como objetivo a preservação das espécies e seus habitats.

Aliás, visitar a Cratera também é uma oportunidade de conhecer mais sobre a cultura da Tanzânia. Na região, vivem diversas tribos Maasai que se sustentam com o pastoreio de gados bovinos e caprinos.

Como chegar: voo de Arusha até a região; viagem de carro de Tarangire ou de Manyara;

Taxa de conservação: US$ 70 para adultos; US$ 23 para menores de 15 anos; US$ 295 por veículo; 

Zanzibar

Zanzibar Tanzânia

O arquipélago de Zanzibar é bem famoso por suas praias paradisíacas. Algumas opções para visitar são as praias de Nungwi, Unguja, Pongwe Beach e Paje.

Não só isso, mas o local possui atrações históricas, como a Cidade de Pedra (Stone Town). A arquitetura característica da região deixa os turistas deslumbrados. São portas de madeiras esculpidas e entalhadas, mesquitas e muito mais.

Sendo um dos Patrimônios Mundiais da UNESCO, a cidade é formada por becos e ruas que formam um labirinto a ser explorado. Quem ama comprar artesanatos vai encontrar muitas opções de mercados por lá.

Como chegar: voo de Dar Es Salaam;

Lago Manyara

O Parque Nacional do Lago Manyara possui paisagens maravilhosas. Sobretudo, o lugar chama atenção por seu lago alcalino que fica na base do Vale Rift. Em relação ao seu tamanho, ele cobre uma área de 230 km². Ainda que não seja tão grandioso quanto outras atrações da Tanzânia, a reserva nacional ainda reúne vários flamingos, pelicanos e tantos outros animais.

Se você deseja curtir fontes termais, próximo ao Lago Manyara está o Maji Moto. As águas chegam a temperatura média de 60º C. É o melhor lugar para relaxar durante sua estadia na Tanzânia.

Como chegar: voo de Arusha;

Taxa de conservação: US$ 50 para adultos; US$ 15 para menores de 15 anos;

Monte Kilimanjaro

O famoso Monte Kilimanjaro é considerado “o telhado da África”, visto que possui 5.895 metros de altura. Embora o clima predominante no país seja tropical, o topo da montanha permanece com neve o ano todo.

Muitos turistas são atraídos até a Tanzânia somente pela chance de escalar o monte. Ainda que o Kilimanjaro seja o ponto mais alto na África, sua subida é fácil se comparado a outras montanhas. Não é preciso usar as mãos para fazer o hiking, apenas ter um bom fôlego e aguentar uma longa caminhada. Ao chegar no cume, você terá uma bela visão da paisagem.

Como chegar: de carro ou voo de Arusha;

Taxa de conservação: US$ 70 para adultos; US$ 20 para menores de 15 anos;

Circuito Parques do Norte

Anteriormente, falamos dos safáris que são realizados na Cratera de Ngorongoro. No Circuito do Norte do país também são feitos passeios desse tipo, dentre os principais parques e reservas estão Serengeti, Arusha e Tarangire. 

Serengeti

O nome Serengeti significa “planícies infinitas” na língua massai. A denominação faz muito sentido, uma vez que a reserva possui 14 mil quilômetros quadrados de área. Todo esse espaço consegue abrigar mais de 3 milhões de grandes mamíferos de grande porte.

Já falamos no nosso Guia Completo sobre África do Sul, sobre como é fácil avistar os Big 5 no território sul-africano. Surpreendentemente, nos safáris feitos em Serengeti as chances de ver os Big 7 – búfalo, elefante, leão, leopardo, rinoceronte, guepardo e cachorro-selvagem – são maiores ainda.

Como chegar: viagem de carro de Arusha até Serengeti;

Taxa de conservação: US$ 70,80 por pessoa

Arusha

O Parque Nacional de Arusha fica a apenas 32 km da cidade de Arusha. Assim como outros lugares da Tanzânia, a reserva possui uma diversidade incrível de animais. Entre as espécies que por ali habitam, está o macaco colobus preto e branco.

Arusha possui três atrações principais: os lagos Momela, Monte Meru e a Cratera Ngurgoto. Você pode se aventurar num safári de canoa pelos lagos Momela ou num safári sem carro em rotas especializadas na região.

Outro passeio que agrada diversos turistas é uma caminhada ao redor da Cratera Ngurgoto. Por último, a escalada de três dias pelo Monte Meru é uma experiência única e pode ser perfeita para quem ama hiking.

Como chegar: curta distância de carro saindo do aeroporto de Arusha;

Taxa de conservação: US$ 59 para adulto; US$ 17,70 para criança;

Tarangire

Tarangire também é um dos parques mais procurados no Circuito Norte da Tanzânia. Localizado a 118 km de distância de Arusha, leva em torno de 3 horas para chegar até a entrada da reserva.

O parque recebeu o nome Tarangire em homenagem ao rio que segue seu curso dentro da área. Inclusive, os animais costumam se agrupar para beber água ao seu redor durante a seca. Por isso, o melhor momento para fazer safári na região é no intervalo entre junho e setembro.

Tarangire possui mais de 550 espécies de pássaros, além disso, abriga elefantes, búfalos, girafas, gnus e muito mais.

Como chegar: 90 minutos de carro ou 30 minutos de voo saindo de Arusha;

Taxa de conservação: US$ 59 para adulto; US$ 17,70 para criança;

Circuito Parques do Sul

O Circuito Sul é menos frequentado, no entanto, tem tantas belezas quanto o Circuito Norte. Confira a seguir os passeios mais procurados pelos turistas:

Selous

O Selous Game Reserve é a maior área de vida selvagem na África, contando com quase 54 mil km². No ano de 1982, o local foi nomeado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Um dos pontos altos dessa viagem é ver os elefantes, afinal, a reserva possui uma das maiores populações dessa espécie.

Além disso, a área é lar de alguns rinocerontes negros. O animal foi classificado como “criticamente em perigo” pela IUCN em 2011. Felizmente, reservas nacionais e o ecoturismo conseguem manter os animais e seus habitats preservados.

A região varia bastante, alguns pontos se destacam por florestas de savana e, em outros,  planícies de pastagem. Sem dúvidas, a paisagem é maravilhosa para se observar.

Como chegar: 7 horas de carro ou 30 minutos de voo saindo de Dar es Salaam;

Taxa de conservação: US$ 50 por pessoa;

Mikumi

O Parque de Mikumi fica ao norte de Selous e é conhecido por ser um importante centro de conservação e ecologia. A reserva é popular entre os visitantes principalmente por ser um local bem acessível.

No extremo sul da planície, perto de Kikoboga, habitam famílias de babuínos amarelos e também hipopótamos. Os melhores meses para observar os animais vão de outubro até abril.

Como chegar: carro ou voo saindo de Dar es Salaam;

Taxa de conservação: US$ 30 para adulto; US$ 15 para criança;

Ruaha

O parque de Ruaha é lar de mais de 10 mil elefantes. A reserva possui esse nome devido ao rio que corre ao longo de sua fronteira.

Do mesmo modo que em Tarangire, os melhores meses para fazer safári são durante a estação de seca. Afinal, os animais se concentram perto do rio para matar a sede e podem ser facilmente vistos. Entre as espécies do parque estão: calaus, hienas, leopardos, girafas e zebras.

É possível acampar no parque, porém esse é um tipo de atração para viajantes mais experientes em camping.

Como chegar: voo saindo de Dar es Salaam;

Taxa de conservação: US$ 30 para adulto; US$ 15 para criança;

Onde se hospedar na Tanzânia?

Muitos turistas costumam se hospedar em hotéis e lodges nas regiões em que fazem os safáris. No entanto, existem regiões estratégicas nas quais você pode se hospedar caso você esteja planejando viajar para mais de um local dentro da Tanzânia.

Zanzibar

A ilha de Zanzibar é uma ótima opção de hospedagem, pois além de ter diversas atrações também oferece transportes para outras regiões do país. Seja de ferry boat ou avião, o local é uma boa região para se locomover até outras cidades.

A dica é se hospedar perto de locais mais movimentados e que estejam próximos dos pontos turísticos de Zanzibar. Alguns bairros para procurar acomodações são: Nungwi, Stone Town, Jambiani e Matemwe.

Der Es Salaam

Der Es Salaam é a maior cidade da Tanzânia, porém não é vista como uma cidade turística. O local pode ser uma ótima parada para descansar antes de partir para outro lugar, normalmente Arusha ou Zanzibar. Nesse sentido, a hospedagem mais viável no local deve ser próxima ao aeroporto ou da área portuária. Entre os bairros que melhor estão localizados, podemos citar: Kisutu e Gerezani.

Arusha

Já mencionamos Arusha aqui no artigo, seu parque nacional atrai turistas de todo o mundo. A maioria dos visitantes prefere se hospedar em lodges onde farão os game drives, porém também existe a opção de se acomodar na cidade. As hospedagens vão desde hotéis econômicos até hospedagens de luxo. Nesse sentido, vale a pena ficar no centro da cidade e buscar um local que se encaixe no seu orçamento.

Onde Comer na Tanzânia?

A culinária na Tanzânia possui traços asiáticos, africanos e até europeus. Mas vale lembrar que a gastronomia varia muito dependendo da região em que você se encontra. Por exemplo, nas regiões costeiras é muito comum o uso de leite de coco nas receitas.

Geralmente, os pratos típicos da Tanzânia incluem wali (arroz), ugali (mingau de milho), carne grelhada ou samaki (peixe). Confira alguns restaurantes para experimentar durante sua estadia:

Emerson Spice Rooftop Teahouse

O espaço fica na antiga Cidade de Pedra em Zanzibar e conta com um cardápio bem variado. O cardápio oferece desde frutos do mar até opções vegetarianas. Recomenda-se fazer uma reserva para almoçar e jantar no local. O restaurante fica aberto de segunda a domingo, das 12h às 16h e das 18h às 22h.

Onde fica: 4044 Tharia Street, Zanzibar; 

Preço: $$$$

Lukmaan Restaurant

O restaurante mais famoso de Zanzibar é o Lukmaan, principalmente entre os turistas. O local é bem simples, porém nada disso interfere no sabor espetacular da comida típica tanzaniana. Seu horário de funcionamento é de segunda a domingo, das 8h às 23h.

Onde fica:The Mkanazini Baobab Tree, New Mkunazini Road, Zanzibar; 

Preço: $

Five Chutneys

Se você estiver em Arusha, nossa dica é conhecer o restaurante indiano Five Chutneys. O cardápio é 100% vegano e oferece todas as refeições do dia. O estabelecimento funciona de segunda a sábado, das 8h30 às 20h, e no domingo, das 8h30 às 15h.

Onde fica: 2405, Azimio St, Arusha; 

Preço: $

Khan’s BBQ

Outra dica de restaurante em Arusha é o Khan’s Barbecue. O local possui um ótimo churrasco, além de chips e bananas grelhadas. O estabelecimento funciona de segunda a domingo, das 18h às 23h.

Onde fica: Mosque Street City Centre, Arusha; 

Preço: $

Qual a melhor época para visitar a Tanzânia?

A melhor época para conhecer a Tanzânia é durante o período de seca, no final de junho até outubro. Isto é, nesse momento se torna mais fácil a observação da vida selvagem. Especificamente no parque de Serengeti, a migração dos gnus ocorre em junho e julho, se seu objetivo é avistar estes animais esse é o melhor período.

No litoral, o clima varia com máxima de 28º C e mínima de 18º C o ano todo. Se você deseja conhecer Zanzibar, evite os períodos de chuva intensa no final de março e mês de maio.

Como se deslocar?

Existem diferentes serviços de transporte no país, a infraestrutura também varia de acordo com o local visitado. Por exemplo, é muito comum usar ferry boats para ir de uma ilha a outro arquipélago em Zanzibar. Porém, em viagens de longas distâncias os turistas costumam voar pelo país, ou usam uma opção mais em conta, como os traslados.

Transporte aéreo

As principais cidades e regiões turísticas possuem voos diários operados por companhias locais. Pesquise suas opções antes de viajar para o país.

Curiosidades

Freddie Mercury

O cantor Freddie Mercury, vocalista da banda Queen, nasceu em Zanzibar em 1946. Seu nome era Farrokh Bulsara, porém ao se mudar para o Reino Unido adaptou para Freddie. Na ilha, existe um museu dedicado ao cantor.

Religião

A maioria da população é muçulmana ou católica. Portanto, durante o mês do Ramadã algumas lojas e restaurantes fecham mais cedo, pois fazem o jejum do nascer ao pôr do sol.

Albinos

A Tanzânia é o país com o maior número de albinos do mundo. Um em cada 1,4 mil habitantes é albino. 

Partiu preparar a viagem?

Agora que você sabe as principais informações sobre a Tanzânia já pode começar a planejar a sua viagem. Certamente essa será uma experiência maravilhosa e será recebido de braços abertos pela população nativa. Se você gostou dessa dica, com certeza vai amar conhecer os 10 países mais hospitaleiros do mundo. Aliás, um desses países pertence ao continente africano, não deixe de conferir.

Caso você queira um roteiro personalizado para sua viagem até a Tanzânia, agende um bate-papo gratuito com a nossa equipe.